Imprimir

SIG para saneamento. Por que não começar agora?

 

Temos visto junto as empresas de saneamento que por vezes as mesmas iniciam a discussão interna da implementação de um SIG para saneamento.

Claro, na maior parte das vezes o assunto esbarra na tecnologia, com pouca clareza com relação ao retorno do investimento que a empresa de saneamento irá obter após a implementação da mesma. Também com muito pouca definição dos processos que terão que ser modificados e atualizados.

E fatalmente um segundo ponto, o qual também na maior parte das vezes entra em pauta, são os custos. Como convencer a alta direção em investir recursos na implementação do SIG?

Uma tarefa difícil, que acaba muitas vezes sendo postergada para o próximo ano, quando não para anos subsequentes. Temos visto casos que sempre é manifestada todos os anos a necessidade de implementação do SIG, e postergada sempre qualquer iniciativa. As vezes por mais de 4 anos.

O importante que queremos ressaltar neste artigo é que implementação de um SIG para saneamento não se faz da noite para o dia, mesmo com dinheiro disponível.

Um cadastro atualizado pode chegar a levar 5 anos para ser completo. As tubulações estão enterradas e muitas vezes faltam informações e somente ao abrir um buraco na calçada ou asfalto é que vou obter a informação da mesma com mais detalhe. Nenhum software irá resolver este problema.

Para isso a implementação do SIG em uma empresa de saneamento tem que começar agora, com recurso ou sem recurso, a hora de começar é agora. 

Se não tenho recurso preciso pelo menos um mínimo de investimento em capacitação e assessoria, para ir realizando as tarefas, a partir de hoje, as quais irão trazer a informação de forma unificada e disponível para todos. Entre estas tarefas estão:

  1. Cadastramento dos consumidores no mapa.
  2. Cadastramento das redes unificando com imagem de satélite e disponibilizando para todos na companhia.
  3. Definição de metodologia para levantamento de dados em campo para atualização dos mapeamentos.
  4. Unificação das curvas de nível para podermos associar as cotas as redes.
  5. Formação da base cartográfica unificada.

Tudo isso pode ser realizado com softwares livres e proprietários disponíveis no mercado. Não existe uma desculpa para não iniciarmos. O mito de que o software livre é inferior e não resolverá meus problemas já foi derrubado. Bastar darmos uma olhada em que tipo de empresas o Google contrata para obter assessoria e disponibilizar seus mapas na Web. O software proprietário também é muito bom.

Uma assessoria certamente irá ajudar muito, irá colocar um norte junto as ações e evitar retrabalho ou execução de tarefas desnecessárias.

Para isso a NEXUS criou alguns treinamentos: o NE-11, que é uma introdução teórica do que um SIG para saneamento deve possuir, ele evita a empresa de saneamento tomar decisões não focadas nos objetivos da mesma.

O NE-12, que introduz os conceitos do software livre de simulação hidráulica EPANET. Com ele a empresa de saneamento já vai perceber o que precisará ter no futuro e os benefícios que advirão disto.

O NE-16 permite ao usuário experimentar o GeoSan, instalando-o para uma cidade modelo e ver na prática como um SIG para saneamento se comporta. Não é um treinamento para implementá-lo em minha cidade, mas para conhecer na prática como ficará depois de implementado, fazendo tudo isso em uma cidade modelo.

Também somos os primeiros a criar as reuniões on-line com as empresas de saneamento, uma forma de realizar uma aproximação inicial, focada em resultados.

Estes treinamentos são de custo acessível a qualquer empresa de saneamento. Temos notado as vezes uma dificuldade de aprovação dos mesmos ou mesmo na aprovação da participação de mais de uma pessoa em empresas de saneamento públicas. Não temos verificado isso nas empresas privadas, que em algumas vezes aprovam turmas de 9 ou 15 alunos da mesma empresa.

Resta reafirmar a respeito da assessoria. Uma assessoria especializada vem muito a contribuir com as ações a serem implementadas pela empresa de saneamento. A compra ou implementação do software SIG é só uma consequência de uma série de ações planejadas pela empresa de saneamento.

A NEXUS vem de forma firme e sistemática reafirmando sua posição no mercado. Foram diversas empresas de saneamento em todo o Brasil que contaram com nossa assessoria. Nosso compromisso é contribuir com uma administração eficiente e organizada com o foco na engenharia nos momentos de tomada de decisão, resultando em retorno dos investimentos realizados.

Alguns fatos com relação ao saneamento e a falta de água iminente
GeoSan
Fato 1 - Tem-se verificado que, com algumas exceções, a maioria das empresa de saneamento possuem seu cadastro de redes de água baseado papel ou arquivos CAD, que não permitem a conectividade entre os trechos de redes e exportação para simulação hidráulica com todas as suas informações. Fato 2 - Não existe em geral um cuidado com o processo de atualização das tubulações, são desenhos de projeto onde as redes de água vão sendo modificadas em campo, os buracos abertos sem a anotação dos diâmetros, distância da testada e profundidade, perdendo a única oportunidade de atualizar o cadastro técnico a fechar o buraco da obra em questão. Fato 3 - Em geral em muitas empresas municipais e estaduais ...
Ex-diretor do Inpe e do Parque Tecnológico assume pasta de Ciência e Tecnologia
GeoSan
O atual presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira), Marco Antônio Raupp, foi escolhido ontem pela presidente Dilma Rousseff (PT) novo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação. Ele assume o cargo na próxima terça-feira, no lugar de Aloizio Mercadante (PT), nomeado novo ministro da Educação, em substituição a Fernando Haddad (PT), que deixa o governo federal para se dedicar à sua candidatura à Prefeitura de São Paulo. Apesar de ter nascido em Cachoeira do Sul (RS), Raupp tem forte ligação com o Vale do Paraíba. Ele foi diretor do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de São José, de 1985 a 1988, quando criou o programa de satélites em parceria com a China (Cbers) e o Cpte...
0
Vídeo de como se comporta o transiente hidráulico
EPANET

Neste vídeo é apresentado como se comportam as pressões na rede com os transientes hidráulicos ocasionados em caso de queda repentina de energia.  http://youtu.be/jlK4UmwwDI8

0