Implantação do Cadastro de Redes e Consumidores - assine agora

Curso de Modelagem Hidráulica online

Funcionalidades de um SIG para Saneamento

A seguir apresentamos as funcionalidades recomendadas, que um SIG para o cadastro de redes e consumidores deve possuir.

Cadastro de Redes

Ao se desenhar um trecho de rede selecionando-se o ponto inicial e ponto final, o sistema deverá cadastrar automaticamente os nós iniciais e finais do trecho, associando automaticamente no trecho de rede seu número de identificação único, bem como os números inicial e final dos respectivos nós. Nos nós o sistema deverá cadastrar automaticamente os seus respectivos números de identificação únicos.

No trecho de rede a ser cadastrado deverá ser possível digitar-se antecipadamente as características da rede, a saber, diâmetro e material, de forma que todas as redes cadastradas posteriormente sejam cadastradas com estes atributos.

Deve ser possível selecionar posteriormente ao cadastro dos trechos de redes, através de um polígono ou individualmente por acréscimo de seleção, diversos trechos de rede e modificar os atributos que não foram cadastrados ou que possuem o mesmo valor cadastrado.

Deve ser possível selecionar, somente pelo administrador do sistema, posteriormente ao cadastro dos trechos de redes, através de um polígono ou individualmente por acréscimo de seleção, diversos trechos de rede e modificar todos os atributos de uma só vez que assim o administrador desejar.

A ferramenta de cadastro de redes não deverá permitir em hipótese nenhuma o desenho de um trecho de rede sem os nós iniciais e finais associados.

Deve armazenar os atributos das redes, tanto nos nós quanto dos trechos de redes, sem a necessidade obrigatória de se criarem novas colunas nas tabelas do banco de dados e sem a necessidade de alterar-se a codificação do software ou caixas de diálogo que apresentam estes atributos.

Para cada componente, tanto nó, quanto trecho, devem existir atributos principais e secundários, permitindo que ao selecionar um nó ou rede que sejam apresentados os atributos secundários em acordo com o atributo primário selecionado.

Deve permitir após a seleção de um ou mais trechos de redes modificar os parâmetros comuns ou ainda não cadastrados.

Deverá permitir somente pelo administrador, modificar todos os parâmetros desejados das redes ou nós selecionados de uma única vez.

Deverá permitir que o usuário ao selecionar um nó de rede, mova o mesmo, movendo junto todos os segmentos conectados aos nós, alterando automaticamente o posicionamento dos textos das redes, tais como diâmetro, comprimento e material.

Se ao selecionar um trecho de rede a ser apagado, o software deve verificar automaticamente se deve(m) ou não apagar o(s) nó(s) ligado(s) a(s) extremidade(s) do trecho de rede, obedecendo como critério que o nó só poderá ser eliminado se não existir nenhum outro trecho conectado ao mesmo.

Ao cadastrar um novo trecho de rede começando ou terminando por um nó existente, o trecho novo cadastrado deve ser conectado ao nó selecionado sem a duplicação/sobreposição de nós.

Deve permitir inserir um nó de rede sobre um trecho de rede existente, a partir da seleção do trecho de rede. Nesta inserção o software deverá automaticamente quebrar o trecho (linha) em dois, inserir o nó e alterar os atributos dos dois trechos informando como atributo dos trechos, os números dos nós inicial e final de cada trecho.

No desenho de novos trechos de redes o software deve localizar as extremidades das redes automaticamente ao mover o cursor sobre as mesmas, sem a necessidade de selecionar comandos de localização (snap).

O software deve possuir ferramenta de controle de usuários e grupos, que permitem definir quais atividades cada tipo de usuário poderá realizar no sistema. Por exemplo, alguns usuários poderão apenas realizar consultas, outros desenhar redes e outros realizarem modificações globais em uma grande extensão do mapa.

O software deve permitir a associação de quaisquer tipos de documentos em qualquer ponto do mapa, facilitando assim a localização e abertura de projetos de engenharia em CAD, imagens escaneadas, documentos de textos ou planilhas, etc, associados aos mesmos.

O software deve permitir, a partir de um trecho de rede selecionado, apresentar os registros a serem fechados para a manutenção na rede.

Deve apresentar relatórios de produtividade diária na conversão de redes para a criação de indicadores para o acompanhamento da conversão das redes.

Deve permitir a criação de novas vistas com nomes escolhidos pelos usuários.

Deve permitir adicionar planos de informação junto a uma vista selecionada, criando-se assim temas, como forma de visualização, como cor, estilo de linhas, pontos e espessura escolhidos pelo usuário, como a possibilidade de ser aplicado um filtro utilizando-se como critério de filtragem, os parâmetros cadastrados nas redes ou nós.

Deve permitir apresentar ao coordenador da conversão de redes os trechos que possuem não conformidades de cadastro que devem ser verificadas em campo ou pelo departamento de cadastro da operadora.

Deve permitir exportar as redes e componentes, com os seus respectivos parâmetros associados para o software de simulação de redes Epanet.

Na exportação para o Epanet devem ser computadas: as demandas de consumo nos nós das redes (vindos do software comercial), as cotas, rugosidades.

O software deve permitir atribuir demandas de consumo especificadas pelo usuário para os consumidores não hidrometrados, não medidos, para posterior exportação para o Epanet.

O software deverá cadastrar registros e válvulas como nós de rede e na conversão para o Epanet, deverá converter os nós para trechos de redes com a característica de registro ou válvula, conforme padrão exigido pelo Epanet.

Deve permitir exportar os dados geográficos dos temas selecionados para software CAD no formato dxf um outro software SIG, no formato shape (.shp).

Ao ser realizado o zoom no mapa, deve apresentar o fator de zoom em que se encontra o mapa na tela.

Não permitir que um trecho de rede seja cadastrado desconectado de outro.

Deve permitir o cadastro das adutoras, redes primárias (anéis) e secundárias.

Deve permitir o cadastro dos ramais de ligação com um ou mais hidrômetros associados.

Deve permitir que o usuário consulte no banco de dados, a partir de um ou mais trechos de rede, obtenha quais os ramais e números de ligação estão associados ao(s) trecho(s) de rede, via comandos SQL.

Deve permitir o cadastro dos macro medidores.

Fornecer a capacidade de o usuário consultar, através de aplicações ou perguntas ao banco de dados, específicas desenvolvidas pelo mesmo, a comparação entre a macro com a micromedição.

Deve permitir a visualização de imagens de mapas escaneados georeferenciados como pano de fundo para o devido cadastro das redes no modo piramidal armazenando as informações raster em banco de dados geográfico.

Deve permitir a partir de um trecho de rede selecionado, serem apresentados coloridos os trechos subsequentes segundo parâmetros da rede.

Deve permitir o registro da quantidade diária de redes cadastradas por usuário com a informação de data e hora de cadastramento de cada trecho de rede.

Ao mover uma rede os ramais de água e ligações deverão mover junto com a mesma, sem perder a conectividade.

Ao cadastrar, mover ou inserir um nó em um trecho de rede, deve ser associado ao mesmo a cota do terreno, para que seja exportada para simulação hidráulica posteriormente.

Cadastro de Consumidores

No cadastro de ramais o software deve possuir a capacidade de cadastrar os ramais de redes, ligados as tubulações, bem como dos hidrômetros conectados as suas extremidades, identificando assim os usuários (consumidores).

Os ramais devem estar conectados as tubulações secundárias, sem a segmentação destas redes.

Deve existir em banco de dados geográfico, uma ligação, através de campo chave, entre os ramais e a tubulação ao qual está conectado de forma permitir serem identificados todos os ramais conectados junto a um determinado trecho de tubulação.

Deve possibilitar cadastrar mais de um hidrômetro junto a um único ramal de água.

Um ramal deve poder ser cadastrado automaticamente de forma que o operador/usuário do sistema selecione com um click a rede e com outro click a posição do hidrômetro, bastando dois clicks com o mouse para cadastrar-se o ramal e hidrômetro, com a conexão automática entre as tabelas de redes, ramais e hidrômetros.

O cadastro comercial deve estar integrado em tempo real com o cadastro de consumidores no software SIG.

Deve permitir o registro da quantidade diária de ramais cadastrados por usuário com a informação de data e hora de cadastramento de cada ramal de rede.